Ontag Marketing Digital

Marketing Sensorial: uma estratégia à prova de sentidos

Marketing Sensorial: uma estratégia à prova de sentidos

O universo do marketing está constantemente a surpreender-nos. É absolutamente fascinante como podemos pegar em qualquer assunto, e se lhe adicionarmos estratégias de marketing, construímos uma nova arma de vendas. E assim surgiu o marketing sensorial.

Sabia que este conceito existe desde o tempo da Roma Antiga?

Nessa altura, os romanos já aromatizavam as suas lojas para atrair clientes. No entanto, só há poucas décadas é que o termo Marketing Sensorial começou a ganhar a forma com que hoje o conhecemos.

Tal como o próprio nome indica, o Marketing Sensorial é uma estratégia de vendas que procura estimular os cinco sentidos do corpo (tato, olfato, paladar, visão e audição) com o objetivo de despertar a necessidade e/ou o desejo de adquirir um produto ou serviço no seu potencial cliente.

Através desta abordagem as empresas conseguem diferenciar-se e melhorar a experiência de um consumidor. Isto, permite-lhes também, aumentar a perceção do valor da sua marca aos olhos destes.

Quando um potencial cliente começa a associar sons, cheiros, sabores, sensações táteis ou conteúdos visuais a uma marca, a memória afetiva é ativada. Ao mesmo tempo, a curiosidade é estimulada e eventuais objeções à compra, são reduzidas.

Num universo com cada vez mais concorrentes, é urgente que as empresas procurem métodos que as tornem distintas. Uma boa relação de qualidade-preço aliada a uma estratégia de marketing é essencial para o seu negócio. E o Marketing Sensorial pode ser a resposta para alavancar a sua empresa.

Mas como pode usar os sentidos no seu negócio?

À semelhança de todas as estratégias que temos partilhado consigo, para aplicar uma estratégia de Marketing Sensorial no seu negócio, é imprescindível que conheça bem o seu mercado, o seu público e que conheça aquilo que os seus principais concorrentes estão a fazer. No entanto, vamos-lhe deixar algumas dicas e sugestões para que aplique esta estratégia à sua realidade:

  • Visão: Este sentido é provavelmente aquele que a maioria das marcas mais trabalha. Seja no design único do seu logótipo ou produto, a visão é preponderante na criação de awareness das marcas. Todos nós, antes de fazermos uma compra, gostamos de analisar o produto ao pormenor, portanto, os elementos visuais são tão importantes como a qualidade do seu produto.

Pense em marcas como a Coca-Cola ou a Apple. Estas são duas das marcas mais valiosas dos nossos tempos e, provavelmente, continuarão a sê-lo durante muitas décadas. E ambas, apostam muito na visão. Se lhe dessem para a mão uma garrafa da Coca-Cola, sem rótulo, o seu cérebro ia automaticamente pensar na Coca-Cola. Mesmo que tivesse outro rótulo de outra marca, ia saber a quem pertencia realmente aquela garrafa.

A comunicação da Apple é tão forte que nos produtos deles, em lado nenhum diz “Apple”. Vemos a maçã, e sabemos logo de que marca é aquele produto.

É isso que quer que aconteça com os seus produtos, quer que eles “gritem” a sua marca, sem que seja necessário dizer/escrever uma única palavra.

Além de uma comunicação muito forte no que diz respeito aos seus produtos, e logótipo, outra forma de tirar partido deste sentido é na sua loja física. A iluminação do seu espaço, a organização dos seus produtos, são também formas que pode utilizar para que a sua marca seja reconhecida. Por isso, procure ter um estilo próprio na sua loja, e se por acaso tiver mais do que uma, procure comunicar da mesma forma em ambas.

  • Paladar: Não sou só eu que acho que um dos maiores prazeres da vida é comer, certo?!

Por essa razão, este sentido é também muito trabalhado, principalmente por marcas ligadas ao setor alimentar.

O seu objetivo? Que alguém de olhos vendados que já tenha experimentado os seus produtos antes, seja capaz de os reconhecer, mesmo sem ver a sua marca. Ou até que de forma consciente a pessoa esteja a comer alguma coisa de outra marca, mas a sua experiência no seu negócio foi tão boa, que a pessoa automaticamente que pensa nos seus produtos.

  • Tato: Este sentido assenta no princípio de que o seu produto está disponível para experimentar, o que fará com que a possibilidade de compra por impulso, aumente. Esta estratégia é fundamental em lojas de roupa. Permitir que os seus clientes vejam as peças ao vivo, toquem no tecido, e tenham a possibilidade de experimentar, é fundamental e uma estratégia muito poderosa. Lojas de tecnologia também podem tirar partido desta estratégia, uma vez que, ao ter a possibilidade de segurar aquele telemóvel que estou a pensar comprar, irá despertar em mim uma vontade maior de comprar, ainda que seja por impulso. Porque agora sim, sei como me sinto a manuseá-lo.
  • Audição: O uso de sons característicos na sua loja, irão manipular a forma como o tempo de espera é percebido.

Sabia que os hipermercados também usam esta estratégia? Nas horas com maior afluência de gente, colocam músicas mais aceleradas para que as pessoas façam as suas compras mais rapidamente evitando, assim, um elevado tempo de espera nas caixas de pagamento. Em horas mais calmas, colocam músicas mais lentas para que as pessoas abrandem o passo, e façam as suas compras ao ritmo da música.

  • Olfato: Devo confessar que este é o meu sentido preferido quando penso em estratégias de Marketing Sensorial. Não porque seja o mais eficaz! De todo! São todas igualmente eficazes, quando bem aplicadas. É só que, acho absolutamente fascinante como um cheiro pode influenciar tanto a nossa experiência numa loja, ou numa compra online.

Pense comigo, se fizer uma compra online, e quando a abrir, a caixa tiver um cheiro agradável, isso não o vai fazer sentir premium, especial? Como se a marca tivesse escolhido aquele cheiro só para si, ainda que saiba que é um cheiro que eles usam em todas as suas encomendas.

Se, por outro lado, entrar numa loja e sentir um cheiro que lhe agrade, a probabilidade de ficar mais tempo nessa loja e de eventualmente comprar alguma coisa, é muito maior. Além de que, associar um cheiro à sua marca, fará com que ela seja lembrada ainda que não esteja nem perto.

Esta estratégia implica, no entanto, que escolha um cheiro que seja agradável para um grande número de pessoas, o que pode não ser tarefa fácil.

Este sentido pode e deve, obviamente, ser também aplicado ao seu negócio se ele for ligado ao setor alimentar. Nas horas das refeições pode optar por colocar um cheiro agradável a comida para chamar clientes.

Nesta fase, estamos convencidos de que não precisamos de lhe falar em todos os benefícios que aplicar o Marketing Sensorial ao seu negócio tem, mas vamos fazê-lo na mesma … para convencer os mais céticos:

  1. Permite-lhe criar um vínculo mais forte com o seu consumidor: ter um produto de qualidade é essencial, mas proporcionar uma experiência diferencial ao seu consumidor, permite-lhe desenvolver um vínculo ainda mais forte com este.
  2. Estimula à compra: esta estratégia vai estimar o seu cliente a escolher a sua loja ou serviço, na hora de fazer compras.
  3. Desenvolve a sua identidade enquanto marca: ao permitir que o seu cliente associe a sua marca através da visão, paladar, olfato, tato e audição vai desenvolver a identidade da sua marca.
  4. Fideliza e encanta clientes: com tantas marcas à escolha, é cada vez mais crucial fidelizar os seus clientes à sua marca.

Como já percebeu, o Marketing Sensorial é uma estratégia de vendas que bem aplicada, é totalmente à prova de sentidos! Encantar os seus clientes é uma ótima forma de os incentivar a comprar consigo.

Se precisar de ajuda para aplicar esta estratégia à realidade do seu negócio, não hesite em contactar-nos! 

Escrito por Inês Oliveira, digital marketeer.

FOLLOW ONTAG

Com a Ontag, pode entrar em contacto connosco sempre que precisar.

Juntos vamos
criar inovar conquistar

Serviços

Ontag portugal

AGÊNCIA MARKETING DIGITAL

Ontag Marketing Digital